Get Adobe Flash player

Alice Braga: “Depois do filme Cidade de Deus, falei: é isso que eu quero”

Atriz participou de bate-papo na Praça 12 de Abril com o público do Circuito Penedo de Cinema

Texto de Deriky Pereira

Alice Braga participou de bate-papo com o público do Circuito Penedo de Cinema (Foto: Paulo Accioly)

Alice Braga participou de bate-papo com o público do Circuito Penedo de Cinema (Foto: Paulo Accioly)

Uma das atrações mais esperadas pelo público, a atriz Alice Braga participou, na noite do último sábado (3) de um bate-papo no Circuito Penedo de Cinema. A Sala de Exibições, montada na Praça 12 de Abril, ficou lotada para receber Alice, que voltou ao evento cinco anos depois e, também, pelos interessados em assistir ao mais recente trabalho dela, Entre Idas e Vindas (2014).

Ela recordou o início da carreira e disse que tudo começou, mais ou menos, aos 15 anos. “Cresci em set de filmagens por causa do meu pai e da minha mãe, que é atriz, mas deixou a carreira depois que eu nasci e passou a ser assistente de produção. Os amigos dela me chamavam pra fazer testes pra comerciais, eu fazia, enfim. Já existia um desejo dentro de mim e acho que eu comecei a pensar nisso quando tinha 14 ou 15 anos, depois do [filme] Cidade de Deus (2002), falei: é isso que eu quero”, lembrou.

Sobre o trabalho que vem fazendo na série Queen Of The South (2016), uma adaptação do best-seller La Reina del Sur, de Arturo Pérez-Reverte e narra a história de Teresa Mendoza, forçada a fugir e procurar refúgio nos Estados Unidos, depois da morte de seu namorado traficante no México. Do livro pra série, algumas coisas mudaram, mas a atriz disse aproveitar tudo sobre a personagem. “Também foquei muito no que o autor do livro escreveu sobre ela. Por exemplo, estudei bem os detalhes pra tentar entender o ser humano, o tipo de postura, tipo de pessoa e de história que ela viveu na vida, tudo isso é importante”, respondeu.

Alice Braga falou ainda que a comunidade latina nos EUA é muito grande e se sente representado na tela. “Eu faço uma série, não sou americana e sou protagonista da série. Então, acho que existe esse momento atual de como o público latino é tão grande e quer se ver na tela, no caso, quem mora nos Estados Unidos também quer se ver. Acho que o mercado tá mais aberto, sim”, afirmou.

O participante Hugo revelou se sentir honrado pela presença de Alice Braga e também do pai dela, Ninho Moraes, que mediou a conversa no Circuito Penedo de Cinema e parabenizou os dois pelo trabalho. Sorridente, Alice o respondeu com um sincero agradecimento. “É muito especial estar aqui, muito obrigada, obrigada pelo carinho”, respondeu a atriz, seguida por aplausos da plateia.

A atriz ainda aconselhou a todos os que trabalham com cinema, para que eles não desistam do sonho. “Muita gente pergunta a dica que eu dou e eu digo: não deixe de acreditar. E seguir em frente, por mais difícil que esteja o caminho, tenta focar no bom. Esteja perto das pessoas que te amem e não desista. Estamos em Penedo, estamos em Alagoas, mas podemos estudar, aprender e crescer ainda mais”, incentivou a uma participante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *